in POGCasTI

POGCasTI #04 – Código Legado: O Código Odiado!

POGCasTI #04 - Código Legado: O Código Odiado

POGCasTI #04 - Código Legado: O Código Odiado

Bom dia, Boa tarde e Boa noite pra você amigo do CPD!

Vamos abordar esta semana uma das situações mais delicadas que os profissionais de desenvolvimento enfrentam no seu dia-a-dia que é a manutenção de código feito por outras pessoas. Neste POGCasTI:

  • Aprenda os motivos pelos quais você não deve escrever nomes de váriaveis e/ou sistemas com palavras de baixo calão.
  • Sim, Existe negação de uma sentença em programação também! Nunca esqueça disso e não utilize condicionais desnecessários.
  • AD: O Terror dos prazos apertados e dos sistemas bem feitos.
  • Programação Orientada a Objetos precisa sim ser muito bem documentada e pelo amor de Deus! Programação Orientada a Objetos é diferente de Proramação Estruturada. E é muito melhor!!!!
  • Ouça até o final e confira o novo Hit do nosso Amigo BlackSnake. O Rap do Prezado Usuário.

Siga-nos também no Twitter

TILT, Murphy, BlackSnake, Pastor Claybom

Reproduzir
  1. Acabei de descobrir o cast e vou fazer uma maratona pra saber como é. Se for bom eu continuo a ouvir, senão dou um DROP nele…hehehe…

  2. PÔ Pastor Claybom! Que mané dormir ouvindo sua voz, não pisa fora da faixa pô, HAHAHAHA.

    Nem me fale em sistema legado, aqui onde trabalho o pessoal usa uns programas feitos em Clipper, isso mesmo, CLIPPER. O pior é que o cara que desenvolveu ainda me fez o favor de ensinar o pessoal a mexer em determinados .PRG’s e até criou varias BAT’s que recompilam tudo quando alteram, mas claro que na cabeça deles eles estão apenas rodando o programa. Somasse a isso o fato que cada um replica os arquivos a torto e a direito e já dá ter uma noção do drama, hahahaha.

  3. Codigo legado é herança maldita?
    heheheheheheh

    Estou gostando muito mesmo desse podcast pois rio de mim mesmo me lembrando do ambiente de trabalho.

    Por esses dias estou ralando para ler e reorganizar uma pilha de SELECTs SQL feito por não sei quem que consegue ser quase um hieróglifo.

    É a vida…

  4. O cara que faz um código bagunçado não quer fazer isso mesmo?

    Tipo, para o cara ser essencial na empresa ele não faz um código difícil de ser lido?

  5. Puts, eu tava me sentindo amaldiçoado. Achei que só eu tinha visto código de gente que não sabia fazer negação e if 1=1then. Não me sinto mais sozinho. 😀

    Detalhe, uma vez fui falar com um analista para mudarmos alguns códigos de estruturado para orientado a objetos sabe qual foi a resposta?

    “Se você quiser se orientar por algum objeto meu amigo, que compre então um GPS”.

    Durmam com essa.

  6. Curitiba – PR

    Poxa, só o Pablo e o André são Psicologos. O Graffo é desenvolvedor WEB, o Greg é economista, o Bruno é designer, o Wikerson é jornalista e eu sou engenheiro eletricista (@rmaruo).

    Valeu mesmo por terem veiculado a inserção do bolao podcast. Também ouco o cast de voces, e passarei a comentar o cast (deixei passar as primeiras edições).

    Codigo legado é realmente um problema em todas as coisas. Ainda bem que não trabalho nem em desenvolvimento e nem a suporte a essas aplicações.

    Documentação de código é uma coisa que existe na teoria, mas na prática … é uma história completamente diferente. Realmente a pressa é uma inimiga da documentação e do código mesmo.

    Vale destacar a boa trilha incidental do cast.

    Continuem no rumo.

  7. Assim que vi no título “Código Legado” pensei que tinha algo a ver com o “Vírus Legado” a praga mutante do universo Marvel… kkk
    Não entendo muito de programação, mas mesmo assim, achei o podcast muito divertido.

Comments are closed.